Mudanças no trabalho



Desde que a quarentena foi decretada no país, quase dez meses atrás (24 de março), empresas de diferentes setores foram obrigadas a mudar a forma de trabalhar. No mercado de comunicação, após um longo período de home office - e com a maior flexibilização nas medidas de controle da pandemia -, algumas agências permitiram que seus funcionários retornassem aos escritórios, mas respeitando um limite de pessoas no espaço.

Combinar o home office com o trabalho na agência é um modelo que deve ser mantido, mesmo após a disponibilidade de vacinas para todos os brasileiros. É o que demonstram algumas das agências que responderam ao Clubeonline, em consulta ao mercado sobre as decisões tomadas para o trabalho em 2021. Outras soluções incluem criar áreas externas e seguras para quem optar por ir ao escritório ou contratar consultorias para redefinir a forma como se atua mesmo dentro de casa.

A reportagem buscou saber das agências:

- Que lições de 2020 geraram mudanças para 2021? Home office se mantém? O RH adotará novas diretrizes?

- A agência sofreu alguma mudança? Espaços foram redefinidos para receber os colaboradores de volta? Áreas foram criadas? Desenhos do ambiente foram refeitos?

Parte das respostas dadas pelas agências segue abaixo. Na quarta-feira 06, publicamos a primeira rodada, com participações de Ampfy, Artplan, BETC/ Havas, FCB, Live e Ogilvy (leia aqui).

AFRICA

- O que as lições de 2020 geraram de mudanças para 2021? Como ficou o home office?

Muitas organizações estão aprendendo muito com o advento da pandemia. Nossa prioridade nº1 é com a segurança, a saúde e a liberdade de todos. Por isso, somente depois de entender as condições de risco de cada funcionário, por meio de pesquisas internas, disponibilizamos o escritório aos colaboradores que desejavam voltar a trabalhar da agência a partir de setembro. Hoje, o quadro que comparece à agência não ultrapassa 20%. Estamos seguindo todos os protocolos de segurança e higiene exigidos pelo Grupo Omnicom e pela OMS. Os colaboradores estão reservando seus lugares no escritório com antecedência por meio de um aplicativo. Para o restante do time que não sente se confortável (com isso), ou que pertence ao grupo de risco, ou ainda mora com pessoas do grupo de risco, o home office continua. Foi criado um comitê com pessoas de times diferentes, que tem como objetivo fiscalizar todas as ações. Estamos sempre atualizados com as recomendações governamentais para tomar todas as decisões de abertura, fechamento e segurança na agência.

- A agência sofreu mudanças no ambiente? Teve áreas criadas?

Desenvolvemos uma nova dinâmica de trabalho pautada pela liberdade de nossos colaboradores. Afinal, liberdade, flexibilidade e poder de escolha são insumos importantes para um ambiente mais criativo. Pensando nisso criamos o Africa Home e Studios onde, em um contexto de pós-pandemia, as pessoas poderão escolher entre trabalhar da agência ou de forma remota - seja em casa, em cafés ou até outras cidades e países. Para viabilizar essa dinâmica, contratamos uma consultoria especializada em home office que está reformulando todo nosso Código de Conduta e nossas políticas. Atualmente, para aqueles que se interessam em trabalhar fisicamente na Africa, o escritório foi adaptado e está seguindo todos os protocolos de sinalização e distanciamento social necessários. Para viabilizar todo esse processo também contamos com o trabalho de uma médica infectologista responsável por validar desde os cartazes internos e layout da agência até o manual de segurança em vigor.

Camila Fidelis, gerente de gestão de pessoas

Postagens mais visitadas deste blog

Chrono – Agência InHaus e NaLata / Free Fire

Campanha global